Síndrome dos Ovários Policísticos X Cistos ovarianos - MaisEquilíbrio

Síndrome dos Ovários Policísticos X Cistos ovarianos

ovários policísticos

Durante os exames periódicos solicitados pelo ginecologista muitas mulheres descobrem cistos no ovário ou mesmo a Síndrome dos Ovários Policísticos. E em muitos casos não são informadas de que se tratam de dois males diferentes.

Enquanto na síndrome existem de 10 a 20 pequenos cistos com meio centímetro de diâmetro, os cistos de ovário são únicos e bem maiores, medindo de 3 a 10 cm.

Publicidade

Quando é feito o exame de ultrassonografia e encontrado um grande cisto no ovário, não significa que mulheres tenham riscos de desenvolver a síndrome. Ela ainda pode ocorrer sem que o exame revele cistos no ovário.

Segundo o ginecologista Aléssio Calil Mathias, diretor da Clínica Genesis, o diagnóstico da SOP é detectado quando uma adolescente ou mulher adulta tem dois ou três destes sintomas: infertilidade devido a falta de ovulação; evidências clínicas (acne, excesso de pelos corporais, seborréia, queda de cabelos) e/ou laboratoriais de excesso de hormônios masculinos; múltiplos pequenos cistos ovarianos vistos através da ultrassonografia pélvica.

Outros sinais de alerta também ajudam a detectar a SOP. Um deles é a alteração menstrual constante. "A mulher que apresenta Síndrome dos Ovários Policísticos menstrua a cada dois ou três meses e, freqüentemente, tem apenas dois ou três episódios de menstruação por ano. Outros sintomas da doença são o hirsutismo (aumento de pelos no rosto, nos seios e na região do abdômen), acne, obesidade e dificuldade para engravidar", explica o ginecologista.

Na maior parte das vezes, esta síndrome já é detectada logo cedo, isso na puberdade, entre os 10 e 12 anos, quando os ovários, até então inativos, passam a produzir hormônios em grande quantidade e assim acontece a primeira menstruação. "Nessa época, já se nota uma maior tendência ao ganho de peso. No rosto, os efeitos dos hormônios são a acne e a seborréia, características que dão à pele da adolescente aquela aparência oleosa. Tudo isso pode ser normal e desaparecer lentamente, assim que a turbulência hormonal dá lugar às secreções hormonais cíclicas e regulares da mulher adulta", explica Silvia Mizue, endocrinologista da Clínica Genesis.

Já após a adolescência, na fase em que a mulher busca ter filhos, alterações menstruais que indicam sinais de infertilidade fazem com que as mulheres busquem o tratamento da SOP. O ganho de peso é outro sinal que também as incomodam, assim elas procuram auxílio médico e descobrem a síndrome.

Segundo a endocrinologista é comum uma paciente com ovários policísticos procurar vários especialistas ao longo da vida em busca de tratamento apropriado. "Nos consultórios dos endocrinologistas e ginecologistas, elas se queixam da dificuldade em perder peso e das alterações clínicas secundárias ao excesso de hormônios masculinos que seus ovários fabricam", destaca Mizue.

Os hormônios andrógenos (masculinos) são produzidos sim pelas mulheres e tem a função de aumentar a libido. Mas quando estão em excesso no organismo interferem na ovulação. Mizue explica que a testosterona interfere nesse mecanismo e, ao mesmo tempo, aumenta a possibilidade da incidência de cistos. "Eles representam a parada do desenvolvimento dos folículos para ovular. Nesta situação, a mulher não ovula porque lhe faltam condições endócrinas para tanto", esclarece.

Quando a mulher consegue engravidar, mesmo com a síndrome, é preciso cautela. Aléssio aponta que as portadoras têm mais chances de aborto, diabetes gestacional, hipertensão arterial na gestação e ainda a pré-eclâmpsia. Mas para o alívio de muitas, o ginecologista afirma que o tratamento adequado reduz a incidência dessas complicações. "Ele quase as igualam às mulheres normais", diz.

Tratamentos

Para cada fase da mulher, os ginecologistas indicam um tipo de tratamento. Como não há cura, ele apenas ameniza os sintomas. "Uma adolescente de 15/16 anos, obesa, com pelos, acne e perturbações menstruais, precisa tentar emagrecer. Às vezes, perder peso já pode ser suficiente para reverter o quadro, porque a obesidade gera resistência à insulina e essa resistência produz o aumento de andrógenos, os hormônios masculinos", explica a endocrinologista da Clínica Genesis.

"Se ela não for obesa torna-se necessário diminuir a produção dos hormônios masculinos e uma das maneiras mais simples de fazê-lo é por meio da pílula. O anticoncepcional atua também na unidade pilossebácea, reduzindo o crescimento dos pelos e a produção de sebo. Dessa forma, melhoram os quadros de hirsutismo, acne e as alterações menstruais, uma vez que a pílula regulariza os ciclos", explica o ginecologista Aléssio Calil Mathias.

Até os 23 anos de idade, mais ou menos, a ovulação acontece normalmente e a gravidez acontece sem grandes problemas. Entretanto, conforme explica Mathias, depois dessa idade é comum as portadoras que já tiveram filhos não conseguirem engravidar. O ginecologista diz que nestes casos o tratamento é simples, basta apenas um indutor que provoca a ovulação. "Ele é administrado por via oral, cinco dias por ciclo, a partir do primeiro dia, e é capaz de corrigir as anomalias endócrinas e provocar ovulação. Grande parte das mulheres responde bem ao tratamento e acaba engravidando", diz Mathias. Para as que não conseguem com o indutor de ovulação, o próximo passo é estimular os ovários com gonadotrofinas, o que se faz normalmente na fertilização in vitro.

Silvia diz que o excesso de peso e a própria obesidade são sintomas muito freqüentes. "Além disso, a SOP se associa a um tipo especial de obesidade, aquela que se acumula no tronco, principalmente no abdômen. É a obesidade visceral, que traduz o excesso de insulina que acompanha essas pacientes e, muitas vezes, dificulta a perda de peso", destaca a endocrinologista.

Para entender melhor, a insulina é um hormônio anabolizante e favorece o estoque de calorias, em detrimento da queima. "Logo, todas as formas de se reduzir o seu excesso são válidas, porém a mais importante é a melhora da sensibilidade à ação do hormônio. Assim que possibilitamos uma maior eficácia do hormônio, ele passa a ser produzido em menor quantidade e seus níveis sangüíneos caem", ressalta. Mizue explica que isso é possível através da prática de atividade física, dieta adequada, perda de peso e alguns medicamentos.

Em alguns casos há também a resistência à insulina em algumas pacientes, dessa forma o risco de desenvolver a diabetes aumenta. Uma pesquisa feita pelo Hospital das Clínicas (HC), da Universidade de São Paulo, afirma que as portadoras têm sete vezes mais risco de ter diabetes e podem desenvolver a doença 10 anos mais cedo do que as outras.

Em jogo há também a associação de outras doenças, como as cardíacas. Além disso, mulheres com SOP têm problemas do coração mais cedo do que outras mulheres que não são portadoras. Pressão alta e alterações dos níveis de colesterol no sangue também estão relacionadas. Portanto, assim que você perceber alguns dos sintomas já citados vá ao ginecologista e mantenha seus exames sempre em dia.

Por:
Juliana Lopes

Comentários

comentar comentar

Tenho 20 anos, minha menstruação sempre foi desregulada, tenho 1,53 de altura e 46 quilos ( emagreci 2 quilos bem recentemente já que fazia uns 2 anos que mantinha o mesmo peso) minha menstruação está a 52 dias atrasada fiz um teste de gravidez por desencargo de consciência e deu negativo e Tbm estou com queda de cabelo e insônia ( provavelmente por causa da preocupação) será que pode ser isso ? Já marquei o médico mas vai demorar e isso ta me tirando o sono

0 relevância Juliana - postado em: 17/07/2014 - 23h49

Tenho o Ovário policístico, foi constado 5 mm de cada lado, já estou com 29 anos e aos 24 anos fui mãe. Mas até a idade de agora nunca havia ficado menstruando por 4 meses seguido 2 vez em cada mês, o período e entre o dia 15 fica os 6 dias ai vem novamente no dia 29 e fica os 6 dias seguidos. dessa ultima vez que veio agora o meu sangue da menstruação já esta com a cor rala. Já marquei uma consulta ginecológica porque não estou achando normal, o que poderia esta acontecendo?

1 relevância Sara Vaz de Souza - postado em: 04/07/2014 - 08h08

retirei meus dois ovários a 1 mês e gostaria de saber se eu vou menstruar.

4 relevâncias Talita Iasnaia C. Rocha - postado em: 29/05/2014 - 18h21
Olá Talita. Como vai? O mais indicado é que consulte o seu ginecologista, para que ele possa melhor te orientar. Um abraço, Equipe MaisEquilíbrio
- postado em: 30/05/2014 - 13h01

Minha dúvida é se posso tomar anticoncepcional continuamente porque tenho muitas cólicas e dores no corpo quando menstruo.

4 relevâncias Vania - postado em: 09/05/2014 - 11h40
Olá Vania. Como vai? O mais indicado é que consulte o seu ginecologista para que ele possa melhor te orientar. Um abraço, Equipe MaisEquilíbrio
- postado em: 12/05/2014 - 13h28

eu tirei meus dois ovário tinha dois cisto enorme e eu não menstruo mais só que engordei uns 20 quilos sera que isso esta prejudicando minha saúde pois faço exercício regulares como certinho alguem me ajuda

1 relevância maria marta - postado em: 22/04/2014 - 17h55
Bom dia.Eu acredito que vc deveria estar tomando hormônios,procure seu médico para orienta-la melhor,vc deve fazer um exame de nível hormonal.
Vania - postado em: 09/05/2014 - 11h37
Olá Maria. Como vai? O ideal é que consulte o seu ginecologista e relate a ele sobre o aumento de peso. Ele poderá melhor te dizer se esse \"efeito\" é normal. Mas com uma alimentação saudável e balanceada, e a prática regular de atividade física certamente eliminará peso. Um abraço, Equipe MaisEquilíbrio
- postado em: 23/04/2014 - 13h25

eu tenho 19 anos, e faz um dia que eu descobrir que estou com isso,me sinto arrasada,qual primeiro passo que eu tenho que dar?

5 relevâncias maeli - postado em: 21/08/2013 - 19h12
Bom dia,sua postagem é antiga mas resolvi falar mesmo assim já que esse é um problema que vc levará com vc pro resto da vida.Não se desespere não é um bicho de sete cabeças.Em primeiro lugar pesquise tudo que puder sobre o assunto, pelo visto vc tá fazendo isso.Eu tenho a sindrome, descobri com 18 anos quando tentei engravidar.Fiz uma indução com medicamentos e em 5 meses estava gravida, tenho 3 filhos.Sou obesa,sempre fui gordinha,esse é o principal problema para mim.É claro que cada pessoa tem uma caracteristica,algumas só tem espinhas.Mas tudo tem solução.É só viver uma vida saudável.
Vania - postado em: 09/05/2014 - 11h34

ola! tenho 31 anos e descobri q tinha microcistos nos ovários aos 14, desde entao luto contra eles e nada, ja tenho um filho, mas qro engravidar dinovo, cada vez que deixo de tomar anticonsepicionais, fico menstruando de dias em dias, varias vezes no mês, não sei mais o que fazer. os medicos aq so passam pilulas, oq faço???

2 relevâncias marta kelly - postado em: 13/08/2013 - 16h42

Ola, tenho 17 anos e fui diagnosticada com multiplos microcistos, minha mestruação nunca foi certa, sempre com o ciclo de 40 dias ou mais, mas dessa vez estou há dois meses sem menstruar e me apareceu muitas espinhas no rosto, ombro e costas. Tomo carbamazepina e por isso não posso tomar anticoncepcional e queria saber se tem uma segunda opção de tratamento e se posso tomar algum regular menstrual. Obrigado!

3 relevâncias Ana - postado em: 16/07/2013 - 15h43

Boa noite meninas, descobri que tenho ovários policisticos a alguns meses, e estou passando por uma terrivel queda de cabelo, e emagrecimento, mas por contrapartida descobri um tratamento que me deixou bastante esperançosa, que foi o remédio Glifage XR, e junto com anticoncepcional, fiquem atentas com os medicamentos que são passados pois cada um tem uma função especifica, ate a pílula tem a que é indicada para o tratamento não basta ser apenas anticoncepcional, espero ter ajudado compartilhando um pouco da minha situação. Um grande abraço a todas e boa sorte na jornada dos ovários...

7 relevâncias Júlia - postado em: 07/07/2013 - 20h39

Tb tenho SOP , a pílula era minha melhor amiga, minha pele tava ótima mas por diagnosticar uma trombofilia (q causa perda gestacional, abortos sucessivos, tromboses, etc..) não posso mais toma-la.

Mas uma coisa ninguém sabe, é que a pílula pode causar isso, tomei diane 35 por 7 anos e nunca ninguém me disse dos riscos do estrogênio.

Bem, riscos mt maiores que espinhas no rosto com certeza. Vou deixar aqui um link p vcs saberem mais sobre isso: http://conduarte.blogspot.com/2008/09/plula-anticoncepcional-assassina.html

estou fazendo controle tópico e nutricional p o controle da acne. No meu caso poderia até tomar roacutan mas acho que elas voltarão por se tratar de causa hormonal , então prefiro deixar meu fígado fora dessa furada..rss

td é bom, antes de td, indicação médica e pesquisar, pq tem mts médicos que não estão nem aí p ninguém, só querem passar os remédios que patrocinam eles. Fique atenta. Eu não tenho dificuladade de engravidar, só acne por causa da sop. Mas procure também um hematologista pois a dificuldade de engravidar pode ir além da SOP, investigue a trombofilia tb. Pq a pilula pode causar male... Não desistam dos seus sonhos. qualquer coisa meu email é juli_crf@msn.com bjs

12 relevâncias Juliana Costa Ribeiro da - postado em: 13/11/2012 - 00h17

Olá eu tenho 34 anos e descobri desde da adolescencia que tenho SOP, consegui ter filhos através de tratamentos, várias vezes tive que tomar hormônios, tenho que fazer exames sempre para ver como está o nível de glicose, só menstruo quando tomo remédio ...muito ruim ter isso....os médicos dizem que não tem cura, mas meu Deus me dará a cura!!!!

2 relevâncias mara - postado em: 26/09/2012 - 18h20

oi,tenho 29 anos não sou obesa mas tenho ovario policisco gostaria de saber se além da pilula comum posso usar mini pilula no tratamento?

6 relevâncias elaine fernandes - postado em: 02/08/2012 - 17h37

eu tenho ovario policistico, gostaria de saber se só sa pilulas comum podem ser usadas no tratamento ou as mini-pilulas tambem podem?

2 relevâncias elaine fernandes - postado em: 02/08/2012 - 17h29

Oi, por favor alguem pode me ajudar?Sou casada e tomo anticoncepcional a 3 anos, nunca esqueci nenhum dia, e minha menstruação esta atrasada a 10 dias, fiz dois testes de gravidez de farmacia e ambos deram negativos, o que poderá ser?

4 relevâncias juliana - postado em: 26/01/2011 - 08h43
ola não fique preocupada vc não esta gravida,isso ja aconteu comigo ja fiquei 6meses sem menstruar procure sua ginecologista bjs
zilda felix - postado em: 03/09/2014 - 11h02

gostaria de saber se o que eu estou passando pode ser sintomas dessa doença, mesmo tomando pílula a minha mestruação desceu, mais precisamente estava na 10º, parei de tomar, logo após 12 dias desceu novamente, e agora já esta atrasada a 15 dias, gravida eu sei que não estou, pois estava utilizando outros métodos contraceptivos.

5 relevâncias Patricia - postado em: 25/01/2011 - 12h35

parai de tomar comprimido faz 1 ano e 3 meses ta correto ? ainda ta no tempo de engravidar?

0 relevância ivanice - postado em: 22/01/2011 - 18h18

eu tenho 30anos e tenho esa doença tou tentando encravida oque eu fasso me aju dem

4 relevâncias maria sueli porfirio - postado em: 22/01/2011 - 14h36

TENHO 24 ANOS E SOFRO COM A SINDROME DE OVARIOS POLISISTICOS, ATRAVES DA ULTRASONOGRAFIA FIQUEI SABENDO QUE TENHO MAIS DE 10 SICTOS EM CADA OVARIOS E QUE NÃO ME PERMITE ENGRAVIDAR...GOSTEI MUITO DA MATERIA POS ME AJUDOU A ENTENDER AIMDA MAS A MINHA DOENÇA.

6 relevâncias erica sena - postado em: 19/01/2011 - 00h36
alimentar alimentação compulsão crianças células doação de órgãos dor nas costas fisioterapia fumante gatos gengivite gordura abdominal gorduras idosos influenza insônia libido linhaça lúpus má postura música organização mundial da saúde ovulação peixe pele postura primavera protetor solar reeducação alimentar reumatologia saciedade saúde da mulher sobrepeso soja toxinas vesícula
MaisEquilíbrio
Parceiro Cyberdiet - ONG Aldeias Infantis SOS Brasil
Cyberdiet é parceiro da ONG Aldeias Infantis SOS Brasil, que já atende mais de 10.000 crianças brasileiras que necessitam de um lar e de uma família. Saiba mais
Copyright © 2014 e-Mídia Sobre MaisEquilibrio.com.br | Sobre e-Mídia | Precisa de ajuda? | Anuncie conosco | Trabalhe Conosco

ATENÇÃO!

As informações oferecidas por este site não são individualizadas, portanto não substituem o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos e profissionais de educação física. Veja informações adicionais em nossos termos de uso e política de privacidade.