Doenças de origem alimentar ou toxinfecção alimentar - MaisEquilíbrio

Doenças de origem alimentar ou toxinfecção alimentar

Doenças de origem alimentar ou toxinfecção aliment

Todos sabemos que os alimentos possuem papel essencial na saúde humana. No entanto, algumas pessoas desconhecem que quando não conservados, armazenados e preparados, obedecendo às normas de higiene, o alimento se torna responsável pela transmissão de doenças.   Dessa maneira, entre as doenças provenientes de alimentos contaminados encontramos a intoxicação e infecção alimentar, conhecidas no geral por toxinfecção alimentar.

Publicidade

Toxinfecção alimentar é o nome que se dá aos sintomas desagradáveis que uma pessoa apresenta depois de ingerir alimentos contaminados por microrganismos nocivos ao organismo, como as bactérias e outros. Provavelmente você alguma vez experimentou episódios de náuseas, vômito, febre, cólicas intestinais, diarréia, coceira na pele, entre outros, depois de ter consumido aquela maionese, frutos do mar ou doce, que por sinal estavam ótimos, naquele restaurante chiquetérrimo no almoço do domingo.

Assim, contrariando o que a maioria das pessoas acreditam, os alimentos contaminados pelas bactérias normalmente possuem aparência, gostos e cheiro normais. É importante dizer que as bactérias, por serem microrganismos, são invisíveis ao olho nu. Daí a causa menos comum das doenças de origem alimentar é a ingestão de alimentos visivelmente deteriorados pelos microrganismos.

Outra causa da toxinfecção alimentar pode ser a ausência de uma higienização adequada dos manipuladores, equipamentos e utensílios que estão em contato com o alimento. Outra forma para ocorrer a doença é armazenar, distribuir e consumir alimentos que se encontram em temperaturas e tempo de exposição do alimento ideais para a multiplicação das bactérias.

Além disso, cada bactéria é única, tem preferência de alimentos, provoca diferentes sintomas no organismo saudável e possui período de incubação (tempo que demora para surgir os sintomas) que vai de 1 a 72 horas após a ingestão do alimento contaminado.

"Regras de Ouro" da Organização Mundial de Saúde para preparação higiênica dos alimentos.

1- Escolher alimentos tratados de forma higiênica

Ainda que muitos estejam melhores em estado naturais, outros somente são seguros quando tratados. Por exemplo, convém sempre adquirir leite pasteurizado, em vez de in natura e, se possível, comprar carnes (frescas ou congeladas) que tenham sido tratadas em temperaturas adequadas para imperdir a presença de bactérias.

2- Cozinhar bem os alimentos

Muito dos alimentos crus estão em meios contaminados por microrganismos. Estes podem ser eliminados apenas por uma boa cocção (cozinhar) dos alimentos. A temperatura ideal de cocção deve atingir pelo menos 70ºC em toda massa do alimento. Os alimentos congelados devem ser completamente descongelados antes da cocção.

3 - Consumir imediatamente os alimentos cozidos

Quando os alimentos cozidos se esfriam à temperatura ambiente, os microrganismos iniciam a sua multiplicação. Quanto mais tempo se espera, maior é o risco. O ideal é manter o alimento em temperatura de até 65ºC para o consumo.

4 - Armazenar cuidadosamente os alimentos

- Temperatura de armazenamento de alimentos congelados - igual ou menor a 0ºC ou de acordo com as recomendações do fabricante;

- Temperatura de armazenamento de alimentos resfriados - de 0ºC a 10ºC ou de acordo com as recomendações do fabricante;

- Temperatura de armazenamento de alimentos cozidos - em condições de calor: acima de 65 C; em condições de frio: em torno ou abaixo de 10ºC

5 - Evitar o contato entre os alimentos crus e cozidos

Um alimento bem cozido pode se contaminar com um mínimo contato com alimentos crus. Esta contaminação "cruzada" pode ser direta, como acontece, por exemplo, quando utilizamos uma tábua para cortar a carne assada e com essa mesma tábua trinchamos a carne crua.

Entre as outras "Regras de Ouro" podemos citar o uso de água limpa e tratada, a lavagem constante das mãos, antes de manipular o alimento e após qualquer interrupção, a limpeza das superfícies de contato do alimento e a manutenção dos alimentos fora do alcance de insetos, roedores e outros animais.

Saiba um pouco mais das principais bactérias causadoras da doenças alimentares:

Doenças de origem alimentar ou toxinfecção aliment

Por:
Roberta Stella
Nutricionista formada pela Universidade de São Paulo (USP)

Comentários

comentar comentar

Ola estou fazendo curso tecnico em agroindústria e gostaria de saber relatos sobre mortes relacionados a as DTAs.

4 relevâncias Delza barbosa - postado em: 21/03/2011 - 11h37

Ola!

Sou aluna de Nutrição, estou no 3ª serie, e essa máteria sobre toxinfecção alimentar esta ótima.

Parabéns!

11 relevâncias Rita de Cassia - postado em: 12/03/2011 - 21h37

Oi meu nome e cristiane estou fazendo um curso de tecno em infemagem tou pesquisando sobre toxinfeccao alimentar gostei muito da materia que vc escreveu e muito interessante parabens pela materia

3 relevâncias cristiane - postado em: 30/08/2010 - 12h55
açúcar bebidas isotônicas berinjela café da manhã caloria cerveja dieta dietas milagrosas doenças cardiovasculares ferro festas de fim de ano futebol férias grão grão de bico imc iogurtes jantar legumes lentilha lombo líquidos magnésio maltodextrina mandioca ovo peixe proteína reeducação alimentar rótulos rúcula supermercado tangerina termogênicos tireóide unhas
MaisEquilíbrio
Parceiro Cyberdiet - ONG Aldeias Infantis SOS Brasil
Cyberdiet é parceiro da ONG Aldeias Infantis SOS Brasil, que já atende mais de 10.000 crianças brasileiras que necessitam de um lar e de uma família. Saiba mais
Copyright © 2014 e-Mídia Sobre MaisEquilibrio.com.br | Sobre e-Mídia | Precisa de ajuda? | Anuncie conosco | Trabalhe Conosco

ATENÇÃO!

As informações oferecidas por este site não são individualizadas, portanto não substituem o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos e profissionais de educação física. Veja informações adicionais em nossos termos de uso e política de privacidade.