Quando procurar um psicólogo - MaisEquilíbrio

Quando procurar um psicólogo?

Quando procurar um psicólogo

Muitas pessoas têm vontade de fazer psicoterapia, mas o preconceito e a vergonha de perguntar, as impedem muitas vezes de procurar um profissional. Quantas coisas de que realmente gosta você tem feito nos últimos dias? Ou está sempre buscando agradar aos outros,esquecendo-se de si mesmo? O quanto você se conhece? Essas são apenas algumas perguntas que muitos ficam confusos ao responder, pois tendemos a não nos conhecer interiormente.

Publicidade

Quando diante de alguma dificuldade, a maioria tende a procurar alguém, um bom amigo, uma cartomante, ou seja, alguém que ouça e ajude. Outros preferem ouvir música, jogar bola, dançar, tomar uma cervejinha com os amigos. Realmente tudo isso pode ser útil para superar as dificuldades, porém o alívio proporcionado é apenas momentâneo e superficial, quando não representa apenas uma fuga. Você já reparou que quando procuramos alguém para desabafar, o outro sempre tenta contar a sua própria história e ficamos com a sensação de que não fomos ouvidos? E naquele momento você precisava de alguém que o ouvisse com atenção e pensasse junto para aliviar a dor e ajudá-lo a trilhar um novo caminho. É nisto que o processo psicoterapêutico se difere.

A Psicologia, com suas técnicas científicas, pode realmente ajudar as pessoas a viverem melhor, pois o objetivo maior é o autoconhecimento. É preciso deixar claro que quando se procura um profissional, ele não está lá para dar conselhos, julgar, dizer se você está certo ou errado, mas sim para pensar junto e ajudá-lo a chegar na verdade, em quem você realmente é. O importante é procurar um profissional com sensibilidade para entender sua dor e que lhe faça sentir acolhido.

A origem de todas as dificuldades geralmente encontra-se na educação rígida da infância, naquilo que nos fizeram acreditar ainda crianças, na falta de demonstração de amor e confiança. Tudo isso gera adultos inseguros, sem auto-estima, auto-respeito e amor-próprio e com muito medo de se conhecerem.Assim, afastam-se cada vez mais de quem são realmente.

Acreditam na falsa ilusão que, ao olharem profundamente para dentro de si mesmos, descobrirão algo muito feio de se ver, o que na verdade é exatamente o contrário. Quando se conhecem, descobrem-se muito melhores do que um dia os fizeram acreditar e passam a se respeitar, acreditar em si mesmos e a se amar e isso faz toda a diferença!

Infelizmente, o preconceito mistura-se com a ignorância, fazendo com que muitos deixem de se beneficiar do trabalho terapêutico. Participar deste processo ainda é considerado "coisa de louco" quando, na realidade, a alienação de si mesmo é que se torna um dos grandes geradores de conflitos.Lembre-se que procurar ajuda terapêutica é um sinal de coragem e maturidade. Não de fraqueza, como muitos acreditam.

Dentro do contexto do trabalho terapêutico os sentimentos (que é o que temos de mais valioso) são respeitados acima de tudo. É uma hora em que toda atenção está voltada totalmente para você, fazendo com que se obtenha resultados mais profundos e duradouros. O psicólogo clínico pode, e muito, contribuir para que cada um chegue às causas de determinados comportamentos, levando a um conhecimento maior do seu próprio \\\'eu\\\' e principalmente, resgatando sua auto-estima e amor-próprio.

Por:
Rosemeire Zago
Psicóloga clínica com abordagem jungiana, especialização em psicossomática. Desenvolve o autoconhecimento e ministra palestras motivacionais.

Comentários

comentar comentar

Então, pessoal, seguindo a linha da reportagem, vou deixar meu email aqui para se alguém só quiser conversar, desabafar; pode me adicionar que a gente conversa, todos temos problemas, vaipablovai@hotmail.com

1 relevância pablo - postado em: 26/11/2013 - 10h21

Olá. Sou solteiro, 22 anos, mas mesmo tentando disfarsar me sinto muito sozinho. Com isso a maioria das coisas que faço é só: viagens, festas, lanches, etc. Sinto que sou pouco notado, pouco carismático enquanto muitos amigos fazem bem menos que eu se destacam ainda mais. Para completar sou muito tímido e incapaz de olhar qualquer pessoa no olho. Sinto que preciso de mudança urgente ou viverei o resto da vida pela metade

5 relevâncias Juninho - postado em: 22/11/2013 - 16h37
Cara, seu comentário pareceu me descrever, tenho medo de fazer as coisas com medo de que os outros vão achar, me sinto sempre só, sem amigos, me consideram anti-social e nerd, crises de ansiedade, sinto que estou perdendo grande parte da vida por ser assim.
ariel - postado em: 23/03/2014 - 01h20

oi meu nome e elvana.nao me sinto bem ja faz algum tempo. sinto que tudo que faço nao agrada. quando faço que que nao da certo choro,perco o controle sob mim mesma e acabo descontando nos demas. ja nao consigo dormir direito, deito e acordo muito cansada e de mau humor...

6 relevâncias elvana ribeiro - postado em: 23/09/2013 - 12h56

estou cansado de agradar os outros , Sinto A Cruz Que Carrego Bastante Pesada,estou ficando loko , tenho 13 anos é não aguento essa vida só me da disgosto :/.... pq oq eu fiz pra ser tão julgado ?

3 relevâncias Shayder St - postado em: 20/09/2013 - 11h13
olha... realmente so o fato de vc ter 13 ano ja é um peso, porem, comece a se ver, faça aquilo que te agrada mas que na ofende ninguem, lembre-se de que vc deve alguma coisa apenas para Deus, tente agradar as pessoas que vc ama, mas nao deixe isso ferir seus principios, aquilo que vc acredita.... seja forte e acredite que Deus esta com vc nunca se esqueça dele, pois ele sempre se lembra de vc...bjus
anny - postado em: 18/11/2013 - 23h33

Nos últimos 3 anos passei por perdas de pessoas muito proximas a mim minha mãe e 2irmãos fiquei muito abatida as pessoas só sabiam me dizer que a vida continua,eu não podia nem chorar só quando estava sozinha resultadoo ainda não me recuperei a noite sinto muita tristeza e não consigo dormir penso em procurar ajuda mas meu marido não acha nescessario sei a razão da minha tristeza mas sei tambem que preciso de ajuda as vezes acho que vou pirar,tenho que sorrir quando tenho vontade de chorar.

5 relevâncias marcia varela mohr - postado em: 03/08/2013 - 18h37
gostei muito de seu comentario saiba que infelismente voce nao e a unica a passar por esse tipo de constrangimentos, ja passei por essa mesma situaçao, mais ja estou mim recuperando graças a JEOVA DEUS. aguardo aciosamente o tempo em que DEUS acabará com todo sofrimento a qui na terra.
alcione - postado em: 23/08/2013 - 12h13
Olá na minha opinião vc deve procurar sim, quem sabe melhor de si é vc mesmo, fará muito bem pra vc. bjs
Cid@ - postado em: 21/08/2013 - 18h10

oi meu nome é carolina , tenho um filho de 4 anos que tem o costume de brincar sozinho com as mais como se as mãos fosse um brinquedo , gostaria de saber se é caso de passar num piscicologo , ???

5 relevâncias carolina - postado em: 06/06/2013 - 14h05

Oi gostaria de ser ajudada estou com uma filha rebelde que estar entrando no mundo das drogas e nao sei o que fazer para ajuda-lo.

5 relevâncias Angela - postado em: 17/05/2013 - 10h22

ola! meu nome e daisy,estou passando um poble muito grave penso ate nao estar nessa vida mais ... por favor oq posso fazer./?

12 relevâncias daisy borges - postado em: 09/04/2013 - 21h29

namoro com um rapaz a 10anos,descobrir que ele me traia com uma mulher do trabalho.pior que isso ele tem uma filha com ela ,mesmo assim perdoei ele. hoje estou gravida e nao me sinto feliz me ajude e me diga o que fazer.

22 relevâncias licia - postado em: 14/03/2013 - 14h40

oi meu nome e raquel gosta de sabe por minha familias que nao gosta de deixa eu namorar algum quero sabe tem como me ajuda eu ta bem.....

3 relevâncias raquel trajano da silva - postado em: 07/03/2013 - 13h26

Boa noite a todos ,tambem estou passando por situaçoes dificeis e gostaria de ajuda tamben será que alguém pode mi ajuda,tenho uma filha de 8 anos que esta mi levando ao estremo.

8 relevâncias Rosania - postado em: 21/02/2013 - 19h22

Olá, me chamo juliana, tenho 19 anos, eum bebe de 3 meses, quando fiz 40 dias q tive ele tive que passar por uma cirurgia, ao qual me deixou uma cicatriz, 10 dias depois voltei ao hospital pq tive febre e tive que passar por outra, que ficou uma cicatriz pior e maior q a 1°. E após essa 2° cirurgia, comecei a ficar mt desanimada, meio desiludida da vida, não sou mais o q era com meu bebe, parece q to me enfiando num poço de tristeza, inseguranças, as vezes penso coisas sobre meu marido, tenho medo de meu projeto que iniciei não da certo, as vezes penso em desistir, acho q as vezes isso tem afetado meu relacionamento com meu marido e com meu bebe...Será que to entrando em depressão? Alguém poderia me ajudar?

8 relevâncias Juliana - postado em: 20/02/2013 - 12h01
Juliana, o mais indicado é que consulte um psicólogo para que ele possa melhor te orientar. Um abraço, Equipe MaisEquilíbrio
- postado em: 02/04/2013 - 15h25
Olá Juliana, Há certos momentos na vida que podem fazer com que você se sinta dessa forma, depende do quanto te afeta pessoalmente. Seria interessante você procurar uma ajuda psicológica, com certeza ela vai te ajudar de alguma forma. Há alguns planos médicos que disponibilizam esse serviço, porém todos são de curto prazo. Também há a clínica da USP e da PUC- SP de Psicologia que acredito que oferecem esse serviço gratuitamente. Entre em contato com eles ou outras faculdades que há o curso de Psicologia. Vai ajudar no seu auto-conhecimento. Beijos Bruna
Bruna - postado em: 04/03/2013 - 23h44

Acredito que a busca por um psicólogo ou uma psicóloga deve ser espontânea e corajosa. Ir em uma consulta pode significar tantas motivações e tantas expectativas...Um tratamento psicológico só de fato começa quando paciente e psicologa criam um vínculo propício ao desenvolvimento. O paciente se sentirá confortável e com o tempo perceberá o sentido disto em sua vida. A empatia é fundamental para que haja um encontro real. A busca por ajuda começa quando o indivídua estabelece uma meta para si mesmo e vai ao encontro de sua grande oportunidade, conhecer a si mesmo.

www.danielacarneiro.com

www.psicologasp.com

5 relevâncias Psicóloga Daniela Carneir - postado em: 30/01/2013 - 16h46

Por favor alguém me ajuda, pelo menos ouçam meu desabafo. julianodantas.18@hotmail.com me adicionem, por favor. Preciso de alguém, que entenda, ou tente pelo menos.

9 relevâncias Juliano Dantas - postado em: 27/01/2013 - 18h40

Oi? tenho um filho de 13 anos eu um de 10 meses. Meu filho mais velho esta me dando muito trabaho na escola , ñ quer saber de estudar ,esta respondendo os professores,está mal em todas as matérias , vai reprovar de ano .Ele tem um comportamento as vezes parece que ñ é normal..eu ñ sei mais o q fazer os professores disse que eu tenho q procurar um pisicologo ..Vc pode me ajudar? obrigada...

11 relevâncias Tatiana - postado em: 08/11/2012 - 16h37

ele fica com olhos parilizados sem reasõa sem fome sem sono e alguns cazos fala de mais

2 relevâncias cleiton - postado em: 16/08/2012 - 11h42

Gostaria de saber, como faço para marcar uma consultar e saber mais informações a respeito.

Grata

11 relevâncias Michelle - postado em: 03/05/2012 - 09h49

Sou psicólogo e, caso lhe interessa, podemos combinar um primeiro encontro, o qual não costumo cobrar, para que nos conheçamos e juntos analisemos uma proposta de trabalho.

2 relevâncias Denis Fernando - postado em: 27/02/2012 - 16h59

porque sou casada ecom dois filhosd e me sinto só

14 relevâncias FATIMA ALVES DE SOUZA - postado em: 25/02/2012 - 18h35

ótima matéria,estou com determinado problema e acho que eu deveria procurar um profissional.

5 relevâncias michelle - postado em: 06/02/2012 - 15h27

gostaria de saber como faço para marcar uma consulta.

3 relevâncias Cleison Melo - postado em: 28/01/2012 - 16h26
Sou psicólogo e, caso lhe interessa, podemos combinar um primeiro encontro, o qual não costumo cobrar, para que nos conheçamos e juntos analisemos uma proposta de trabalho.
Denis Fernando - postado em: 27/02/2012 - 16h59

Gostaria de saber qual os sintomas de quem usa cocaina, por favor estou desesperada pois to desconfiada q meu filho esta usando.. obrigada

10 relevâncias Elizamar Estevan - postado em: 17/01/2012 - 20h37
ele fica com olhos parilizados sem reasõa sem fome sem sono e alguns cazos fala de mais
cleiton - postado em: 16/08/2012 - 11h42

eu sooou mt ciumenta , eu to conseguindo me segurar maiis , não tenho ninguem pra me desabafar , eu e meu namorado briga todo diia , por minha causa , soou mtt nervosa e ate passo mal .

5 relevâncias renata - postado em: 14/01/2012 - 15h43

Olá, tudo bem?

Quero te convidar á assistir essa palestra, que se realizará dia 25/02/2012, das 14:00 ás 16:00hs, ministrada pelo palestrante Paulo Kim.

Para mais informações sobre o evento, e seu trabalho, visite o blog: http://jaboquepersonalcoaching.blogspot.com/ e leia o convite que segue em anexo (também disponível no blog).

Abaixo, um pouco mais sobre o que será abordado:

Obrigado e conto com sua presenção!

PK

Como ter uma discussão saudável

Como ter uma discussão

saudável

Formas de acumular positivamente a conta das emoções conjugais 2

Fisiologia do cérebro humano

Três atitudes para ter um relacionamento conjugal

saudável

Formas de superar os conflitos sem solução

Conclusão

Muitas pessoas pensam que a causa do divórcio seja pelas diferenças de personalidade, dos vícios, das agressões, ou até mesmo por causa dos familiares e/ou entes queridos. Mas, depois de uma longa pesquisa do Dr. John Gottman, chega à conclusão de que todas estas causas são nulas para o divórcio. Assim, conclui dizendo que por não haver diagnosticado de forma correta, não soubemos remediar de forma adequada. Não é pelo fato de a pessoa ser introvertida ou extrovertida que o casal tem um convívio melhor, e muito menos pelos fato de os dois terem uma mesma personalidade, ou uma personalidade totalmente oposta. A causa do divórcio era e continua sendo por causa da forma de discussão do casal. Em outras palavras, o divórcio não acontece pelo conteúdo da discussão, e sim, pela forma como se discute.

Com base a esta pesquisa, vemos que existem quatro formas nocivas de discussão, as quais não vêm das atitudes, e sim, das formas de se expressar. São elas:

Crítica

Defesa

Comparação

Criar muros

Estas são as quatro formas de levar um casamento para o divórcio. Mas, se analisarmos bem, podemos dizer que tirando estas quatro formas de discussão, não existem outros motivos para se discutir.

Podemos comparar as quatro formas nocivas de discussão com o veneno. Já que nós encontramos o veneno, agora é a hora de buscar o antídoto para curar a relação envenenada.

Em vez de criticar, falar em primeira pessoa

Reconhecimento

Todos nós precisamos iniciar uma conversa com a premissa de que todos nós somos falhos, e nós também temos o direito de errar.

Podemos também ver que existem 3 tipos de conversa, são elas:

a) Conversa que aproxima;

b) Conversa que afasta;

c) Conversa que cria inimizade.

0 relevância Valéria Monteiro - postado em: 13/01/2012 - 15h34

bom dia

vivo uma relação á quatro anos e de um ano pra car está tendo briga diárimente porque minha esposa tenhi uma filha de outro casamento e eu como sou pai biologico tenho d faser minha parte de pai e minha esposa não aceita isso não posso falar nada com a menina que ela fica raiva e até chega na agreção como lidar com isso?

5 relevâncias leonardo nogueira das cha - postado em: 26/12/2011 - 11h33
Olá, tudo bem? Quero te convidar á assistir essa palestra, que se realizará dia 25/02/2012, das 14:00 ás 16:00hs, ministrada pelo palestrante Paulo Kim. Para mais informações sobre o evento, e seu trabalho, visite o blog: http://jaboquepersonalcoaching.blogspot.com/ e leia o convite que segue em anexo (também disponível no blog). Abaixo, um pouco mais sobre o que será abordado: Obrigado e conto com sua presenção! PK Como ter uma discussão saudável Como ter uma discussão saudável Formas de acumular positivamente a conta das emoções conjugais 2 Fisiologia do cérebro humano Três atitudes para ter um relacionamento conjugal saudável Formas de superar os conflitos sem solução Conclusão Muitas pessoas pensam que a causa do divórcio seja pelas diferenças de personalidade, dos vícios, das agressões, ou até mesmo por causa dos familiares e/ou entes queridos. Mas, depois de uma longa pesquisa do Dr. John Gottman, chega à conclusão de que todas estas causas são nulas para o divórcio. Assim, conclui dizendo que por não haver diagnosticado de forma correta, não soubemos remediar de forma adequada. Não é pelo fato de a pessoa ser introvertida ou extrovertida que o casal tem um convívio melhor, e muito menos pelos fato de os dois terem uma mesma personalidade, ou uma personalidade totalmente oposta. A causa do divórcio era e continua sendo por causa da forma de discussão do casal. Em outras palavras, o divórcio não acontece pelo conteúdo da discussão, e sim, pela forma como se discute. Com base a esta pesquisa, vemos que existem quatro formas nocivas de discussão, as quais não vêm das atitudes, e sim, das formas de se expressar. São elas: Crítica Defesa Comparação Criar muros Estas são as quatro formas de levar um casamento para o divórcio. Mas, se analisarmos bem, podemos dizer que tirando estas quatro formas de discussão, não existem outros motivos para se discutir. Podemos comparar as quatro formas nocivas de discussão com o veneno. Já que nós encontramos o veneno, agora é a hora de buscar o antídoto para curar a relação envenenada. Em vez de criticar, falar em primeira pessoa Reconhecimento Todos nós precisamos iniciar uma conversa com a premissa de que todos nós somos falhos, e nós também temos o direito de errar. Podemos também ver que existem 3 tipos de conversa, são elas: a) Conversa que aproxima; b) Conversa que afasta; c) Conversa que cria inimizade.
Valéria Monteiro - postado em: 13/01/2012 - 15h34

Tenho 18 anos e tenho muito ciumes , e sofro muito por isso , tô muito emotiva , oque posso fazer ?

5 relevâncias Debora - postado em: 18/12/2011 - 15h00

eu sou casada 8 anos meu marido fala que eu não gosto dele porque eu não procuro sempre na hora ah ele que procura eu sou fechada o que eu tenho que fazer com esse problema não quero perder meu marido !!!!

6 relevâncias graziela - postado em: 27/10/2011 - 22h56

pôxa gente eu gostaria muito da ajuda de um pcicólogo, stou com um problema sério! não posso vr ninguém com objetos que eu quero assaltar.. stou 2 meses na liberdade! e não quero voltar nunca mais pra quele lugar. SOCORROOOO.

9 relevâncias karen mariana - postado em: 20/09/2011 - 22h58

nossa seu chat e muito bom estava procurando fas tempo,eu tenho tantas coisa para perguta mas gostaria de resposta vçs vao me respode eu preciso tanto de vçs

3 relevâncias jucy - postado em: 05/09/2011 - 02h19

depois de ter lido esta materia tenho certeza que preciso de ajuda de um profissional, como posso encontrar um profissional próximo e que não tenha um preço alto, não tenho condições de pagar caro mas sei que preciso de ajuda.

3 relevâncias luciene cristina mello de - postado em: 18/08/2011 - 07h41
alegria amagrecer amor ansiedade astral avião chocolate crescer crônica desafio emoções envelhecimento final de ano florais de bach fome frustração hábito magra meta moda morte neurotransmissores obesidade otimismo paciência perspectiva praticar exercícios problemas reeducação alimentar relacionamentos serotonina sol sustentabilidade vencer água
MaisEquilíbrio
Parceiro Cyberdiet - ONG Aldeias Infantis SOS Brasil
Cyberdiet é parceiro da ONG Aldeias Infantis SOS Brasil, que já atende mais de 10.000 crianças brasileiras que necessitam de um lar e de uma família. Saiba mais
Copyright © 2014 e-Mídia Sobre MaisEquilibrio.com.br | Sobre e-Mídia | Precisa de ajuda? | Anuncie conosco | Trabalhe Conosco

ATENÇÃO!

As informações oferecidas por este site não são individualizadas, portanto não substituem o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos e profissionais de educação física. Veja informações adicionais em nossos termos de uso e política de privacidade.